Últimas Notícias

Protocolo de possível volta às aulas

10/06/2020


 
Protocolo de volta às aulas de Colégio Franciscano Imaculada Conceição

Edital 2021

10/02/2020

Edital Matrículas 2021

9/10/2020





Matrículas e Rematrículas 2021

8/28/2020




 CLIQUE NO BANNER ACIMA PARA SER DIRECIONADO PARA A PÁGINA DE REMATRÍCULA OU DE ESCOLHA DO ANO ESCOLAR PARA MATRÍCULAS.


Aulas de ciências e seus experimentos durante a pandemia


Aulas de ciências e seus experimentos durante a pandemia

Diante dos desafios que temos enfrentado no mundo diante de um cenário de pandemia, os docentes estão se reinventando e procurando diferentes maneiras de garantir e fortalecer o processo educativo dos estudantes, mesmo em tempos de isolamento.

No conteúdo de Ciências, as aulas práticas não deixam de acontecer, tornando-se um recurso metodológico facilitador do ensino-aprendizagem. Os alunos têm desenvolvido práticas com recursos e materiais simples que são usados diariamente, possibilitando, assim, o interesse e o desenvolvimento das habilidades e competências específicas propostas pela BNCC.

Abaixo algumas fotos, enviadas pelos estudantes, das práticas realizadas na disciplina de ciências com as turmas dos anos finais.



Transformações químicas


Misturas homogêneas e heterogêneas



Professora Yellen analisando estruturas do coração de um boi via aula on-line


Filtro caseiro




Praticando a sustentabilidade: os alunos criaram brinquedos e outros utensílios utilizando materiais recicláveis









A leitura na era digital



A leitura na era digital

    No mundo atual, pode-se agregar a tecnologia ao universo da leitura. O aprendizado da leitura e da escrita é considerado de suma importância para o desenvolvimento crítico e social da criança na fase escolar. Sem a leitura e a prática da escrita, a criança se vê distante de seu papel como aluno: ler e aprender a escrever de forma a expressar suas ideias, seus sentimentos e, assim, ser capaz de ler o mundo.
    Nessa perspectiva, o Colégio Franciscano Imaculada Conceição, numa parceria com a Árvore de Livros, disponibiliza aos alunos dos 5º anos do Ensino Fundamental mais de trinta mil exemplares de livros digitais, bem como atividades diversificadas que aguçam e desenvolvem a criatividade e criticidade das crianças, acesso a qualquer hora e em qualquer lugar por meio do computador, tablet ou celular, até sem internet. Para além do acervo, garante total apoio aos educadores com ferramentas de atividades, projetos de leitura e muito mais!  É a maior plataforma de leitura digital do Brasil e que auxilia as escolas de todo o país a semear a leitura.  Vejamos o que dizem seus administradores:
    “A Árvore de Livros é a solução digital de apoio às escolas que estimula a leitura crítica nos alunos, por meio de uma plataforma interativa, alinhada à BNCC e que utiliza o mundo como canal de aprendizado contínuo. A Árvore de Livros ganhou por quatro anos consecutivos o Top Educação, que premia as marcas mais lembradas entre as empresas que atuam na área. Em 2019, fomos finalistas no EdtechX, que reconhece as startups mais inovadoras do mundo, e integramos o ScaleUp Rio da Endeavor. Na nossa trajetória, já fizemos parte do StartEd para edtechs da Fundação Lemann, participamos do HackBrazil da Brazil Conference de Harvard e MIT; do Pitch Gov SP e do Pitch Gov Santo André, no qual fomos vencedores. Além disso, temos Selo GovTech da BrazilLab, que reconhece startups que levam inovação para dentro do setor público brasileiro”. 
    Nesse contexto, parabenizamos as alunas dos 5º anos, Rafaela Krasnowolski Cardoso, Rafaela Palmeira Lessa e Ester Gonçalves Brandão pelo 1º, 2º e 3º lugares no ranking da escola na liga de leitores da Árvore, realizada nesse primeiro semestre. 
    Conclui- se que o apoio da instituição e mediação do professor, ensinando e dinamizando com os alunos, e uma estrutura escolar bem organizada, possibilitam ao aluno- leitor alcançar um nível considerável de leitura, dentro de seus limites, na certeza de que ao ler um livro, ele aprende a “ler” o mundo.     

Reprimir afetos em tempos de pandemia

7/29/2020


Reprimir afetos em tempos de pandemia

Com base no senso comum e dados estatísticos, há informações de que o povo brasileiro é afetuoso, distribui abraços e beijos como forma de carinho e acolhimento. Essa teoria pode ser corroborada pelos dados da pesquisa veiculada no jornal O Povo, para 62% dos entrevistados, o carinho é fundamental em suas vidas. Apenas 28% das pessoas ouvidas durante o levantamento deram este mesmo status ao dinheiro.

Diante da pandemia decretada pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que assola os países indiscriminadamente com a Covid-19, doença infectocontagiosa provocada pelo novo coronavírus, medidas de prevenção e proteção estão sendo disseminadas pela mídia e órgãos da saúde. Claro que é sempre melhor prevenir do que remediar, portanto, as medidas profiláticas ainda são a melhor forma de conter o avanço da doença que pode ser letal.

Entretanto, a Psicologia afirma que abraços, contatos diretos são formas de fortalecer o sistema imunológico, porque durante o abraço, os hormônios responsáveis por combater infecções no organismo são liberados, deixando o corpo mais resistente às doenças.
Um hormônio especial, chamado oxitocina, mais conhecido como hormônio do amor, também é amplamente liberado durante o abraço, proporcionando uma sensação de prazer e bem estar físico e emocional, assim como uma forte sensação de segurança.
Porém, os dados alarmantes sobre o Covid-19 fazem-nos repensar hábitos culturais característicos da população brasileira. Assim, é preciso aderir às medidas de proteção contra o vírus, lembrando que um sorriso pode substituir os abraços, os contatos diretos até que a situação esteja sob controle. Não há motivo para pânico, mas uma forma de ajudar a combater a doença é fazendo a  nossa parte.
Por ora, economizemos no abraço, aperto de mão ou beijos, mas abusemos do sorriso, da empatia, da solidariedade, afinal, sorrir pode afastar qualquer forma de discriminação ou preconceito em nossa sociedade. 

Que em meio às preocupações e medos de contágio, os motivos para sorrir sejam maiores do que os que nos façam chorar o tempo sombrio pelo qual o mundo está a passar. Lembremo-nos de que tudo passa, e essa pandemia também vai passar.

Sabe-se que a afetividade no campo educativo é vista como um vínculo, laço que une professor e aluno, uma contribuição para romper limites e promover a aprendizagem. A afetividade possui grande importância no processo ensino aprendizagem, é com um bom relacionamento entre professor e aluno  que acontece uma aprendizagem satisfatória. A Psicopedagogia defende a importância da afetividade no desenvolvimento emocional e cognitivo do educando.
Tão importante quanto as metodologias de ensino usadas no cotidiano escolar é o espaço que o afeto ocupa na construção do conhecimento, afirmam alguns teóricos da psicologia do desenvolvimento, como Piaget, Vigotski e Wallon.

Nessa perspectiva, o Colégio Franciscano Imaculada Conceição sempre preconiza o espaço escolar como fomentador das  metodologias ativas, desenvolvimento socioemocional e intelectual de seus alunos. É  por isso que os professores têm criado e desenvolvido  projetos com os alunos. Projetos esses que extrapolaram os muros da escola, das nossas casas, permitindo que nesse momento atual vislumbremos uma nova escola que surge, mas para o Colégio Franciscano Imaculada  Conceição,  é apenas continuidade de práticas pedagógicas que são empreendidas com seus alunos em todos os segmentos da instituição.

 
Copyright © Colégio Franciscano Imaculada Conceição. Designed by OddThemes